AS ARTES DO REI : As Cantigas de Santa Maria de Afonso X


  • Título: As artes do rei: as Cantigas de Santa Maria de Afonso X

  • Autores: Bárbara Dantas e Ricardo da Costa

  • Editora: Balsamum Editora

  • Ano da edição: 2019

  • Número de páginas: 139

  • Formato: e-book (PDF)

  • ISBN: 978-85-54306-03-8

  • Assuntos: Idade Média – Arte – Literatura – História

  • Idioma: português (BRA)











Resumo: Para este livro, utilizamos vários recursos: construções, pintura, escultura, desenho, gravura, além de diferentes tipos de textos que foram o suporte de nossas análises – literários, sacros e oficiais. Interdisciplinar, este trabalho denota uma prática necessária aos pesquisadores que pretendem escrever a respeito das várias representações e explicações que o Homem faz sobre si ou sobre o meio no qual vive.


Afinal, o que seria da História sem a Arte, da Arte sem a Arqueologia, da Arqueologia sem a Literatura?


A corrente de inter-relações entre as áreas de conhecimento cresce à medida que nos abrimos para cada uma de suas especificidades e métodos. Por isso, o leitor irá se deparar com análises que se movimentam entre as curvas da História, da Arte, da Arquitetura, da Teoria da Arte, bem como entre os infatigáveis registros filosóficos e teológicos que os medievais, com tanto apreço, legaram à posteridade.

Parte deste legado medieval, as Cantigas de Santa Maria são um exemplo da gênese de algo magnífico que fluía em grande parte dos reinos cristãos do Ocidente a partir do séc. XII: a união dos saberes sagrados com aqueles que os medievais chamavam de “saberes profanos”. As Cantigas de D. Afonso, rei de Castela e Leão na segunda metade do séc. XIII, mostram como a religião estava estreitamente ligada a todos os âmbitos da vida cotidiana e, simultaneamente, como o cotidiano adentrou o espaço antes restrito à religião.

No códice afonsino, os ritmos profanos dos trovadores e das canções de gesta tinham a missão de, por meio das notações musicais, envolver os ouvintes no tema religioso dos textos e das imagens do códice feito em homenagem à Virgem.

Este trabalho pretende (nas restrições que se impõem a uma pesquisa tão vasta) apresentar ao leitor nossas impressões sobre alguns relatos de milagres e louvores que selecionamos. O resultado é um apanhado de várias facetas desta fonte histórico/artística: agradáveis surpresas que as traduções dos textos em galego-português nos proporcionaram; estupefação frente aos geniais movimentos artísticos da Baixa Idade Média, o Românico e o Gótico, além da interessante “interferência” da arte mudéjar nas obras cristãs.

Estas e outras maravilhas estão nessa caixa mágica chamada Cantigas de Santa Maria.


-----------------------------------------------------------------------------

Em breve Versão Impressa



1 visualização0 comentário